Notícias

Ar marítimo provoca queda de 11 graus

Beja deverá hoje ficar sob um calor de 40 graus. Um valor que, a acontecer, representa um recorde histórico. Segundo os dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, nunca em maio esteve tanto calor em algum ponto do continente. Amanhã, o tempo irá, contudo, sofrer uma profunda alteração, com a possibilidade de as temperaturas máximas poderem descer 11 graus: em Beja deverão ser observados 29º C. A chegada de temperaturas mais frescas resulta da passagem de uma corrente de noroeste com vento moderado. “O ar marítimo com humidade levará à descida da temperatura”, explicou ao CM a meteorologista Madalena Rodrigues. O ar marítimo levanta mesmo a possibilidade de chuva fraca no Litoral Norte. A vaga de calor que atinge o País desde sábado levou a que ontem fossem, pelas 16h00, registados 36,5º C em Elvas. O dia ficou também marcado por em Portalegre ter sido alcançado um máximo histórico de 34,7º C para este mês: o máximo anterior era de 34,5º C. Também no Aeródromo de Leiria foi atingido o valor de temperatura mais alto de sempre, com 34,6 graus, pelas 14h00. A partir de sexta-feira é acionado o plano para as ondas de calor. Da responsabilidade da Direção- -Geral da Saúde, este plano para as ondas de calor visa “promover a proteção da saúde das populações contra os efeitos negativos dos períodos de calor intenso, através de uma avaliação eficaz do risco”. O plano, que envolve vários atores da saúde, segurança social, proteção civil, instituições sociais e meteorologia, tem este ano uma novidade, uma vez que permitirá que as temperaturas sejam registadas e previstas por zona de agrupamento de centros de saúde e não por distrito.

Fonte: Correio da Manhã